Vacinação contra febre aftosa

A vacinação dos bovinos e bubalinos é a principal forma de prevenção da doença.

Os períodos de vacinação contra a febre aftosa, de bovinos e bubalinos, nas zonas livres de febre aftosa com vacinação são definidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com base em critérios técnicos discutidos com os serviços veterinários estaduais e com as instituições que representam os produtores rurais em cada UF.

No Espírito Santo, as etapas de vacinação ocorrem nos meses de maio e novembro, sendo que na primeira etapa devem ser vacinados os animais com idade igual ou inferior a 24 meses, e na segunda etapa, todo o rebanho.

 

Cuidados e orientações em relação à vacinação dos animais

- Compre vacinas somente em lojas cadastradas pelo Idaf.

- Verifique se as vacinas estão na temperatura correta: entre 2 °C e 8 °C (as vacinas não podem ser congeladas, nem ficar em temperatura acima de 8 °C).

- Para transportá-las, use uma caixa térmica, coloque três partes de gelo para uma de vacina e lacre.

- Mantenha a vacina no gelo até o momento da vacinação.

- Escolha a hora mais fresca do dia e reúna o gado. Mas lembre-se: vacine somente bovinos e búfalos.

- Durante a vacinação, mantenha a seringa e as vacinas dentro da caixa térmica e use agulhas novas, adequadas e limpas.

- A higiene e a limpeza são fundamentais para uma boa vacinação (troque a agulha a cada 10 animais vacinados, lave a seringa e as agulhas antes e depois da vacinação; se possível, ferva-as. Guarde-as sempre limpas e secas).

- Agite o frasco antes de usar e aplique a dosagem certa em todos os animais: 2ml.

- O lugar correto de aplicação é a tábua do pescoço, podendo ser no músculo ou embaixo da pele. Dê preferência à aplicação embaixo da pele (via subcutânea) para evitar reações indesejadas no local da aplicação.

- Aplique com calma, vacinação não é competição.

 

Comprovação da vacinação

Para comprovar a vacinação, o produtor rural deve preencher o formulário “Declaração de Vacinação contra Febre Aftosa e Atualização do Rebanho” e apresentá-lo ao Idaf, com a nota fiscal de compra da vacina.

A comprovação pode ser realizada diretamente pelo sistema informatizado do Idaf (Siapec3), bem como ser enviada por e-mail para uma gerência local. Também pode ser entregue, presencialmente, em uma das gerências do Idaf.

Comprovação on-line (feita pelo produtor diretamente no Siapec 3)

O produtor rural que ainda não utiliza o Siapec 3 poderá solicitar seus dados de acesso, no próprio sistema, após a realização do pré-cadastro no Portal de Serviços, disponível no site do Idaf, no seguinte endereço: https://siapec3.idaf.es.gov.br/siapec3/portaldeservicos.wsp.

Para realizar a comprovação da vacinação de maneira on-line, o produtor precisa ter realizado seu pré-cadastro no Siapec3 e realizar os procedimentos, conforme apresentado no vídeo a seguir: https://www.youtube.com/watch?v=hGqooupiJpQ.

Caso esteja na primeira etapa de vacinação (maio) e não possua animais em idade vacinal (24 meses ou menos), o produtor rural pode fazer a atualização cadastral de maneira on-line, conforme explicado no seguinte vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=QFT2T9jbwe0.

Comprovação eletrônica (enviado por e-mail pelo produtor rural)

O produtor rural poderá enviar o formulário “Declaração de Vacinação contra Febre Aftosa e Atualização do Rebanho”, que recebeu no ato da compra da vacina, preenchido e assinado, com a cópia da nota fiscal, para o e-mail da gerência local do Idaf responsável pelo município da propriedade.

Caso não tenha mais o formulário ou não tenha recebido no ato da compra da vacina, poderá baixar no site do Idaf e imprimir. A lista de e-mails para onde podem ser direcionadas as comprovações está disponível em: https://idaf.es.gov.br/relacao-de-municipios-e-e-mails.

Obs.: Caso sejam verificadas informações incompletas, rasuras no documento ou outro erro que inviabilize o lançamento, o servidor do Idaf irá retornar o e-mail ao produtor, indicando o que precisa ser corrigido. Somente após a correção indicada, será efetivamente realizado o lançamento no sistema. Fique atento e verifique seu e-mail até que receba a confirmação do Idaf. Caso não receba a confirmação, entre em contato com o escritório para o qual o e-mail foi enviado antes do prazo final de comprovação.

Comprovação presencial (produtor rural indo até a gerência local do Idaf)

Caso o produtor não tenha acesso ao sistema ou a e-mail, poderá realizar a entrega da declaração de vacinação nos escritórios do Idaf. Essa forma de atendimento tem sido evitada para que não ocorram aglomerações e, assim, preservar a saúde dos produtores e servidores por ocasião da pandemia do Coronavírus.

Nesse caso, o produtor apenas entregará a declaração de vacinação, devidamente preenchida, e a cópia legível da nota fiscal. O servidor do Idaf fará o lançamento no sistema posteriormente (por ordem de recebimento).

É obrigatório que conste o telefone do produtor rural ou outro meio eficiente de comunicação para posterior contato, caso haja algum problema no lançamento.

Para produtores sem e-mail informado, o comprovante será disponibilizado apenas em caso de solicitação futura.

Resultados das etapas de vacinação

Ao final de cada etapa de vacinação contra a febre aftosa no país, os dados das declarações de vacinação realizados pelos produtores rurais são controlados, consolidados e avaliados pelos serviços veterinários estaduais das Unidades da Federação que realizam a vacinação compulsória contra a doença e encaminhados ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard