Influenza aviária

Gripe Aviária: a prevenção é o caminho para o sucesso

O que é a gripe aviária?

A gripe aviária é uma doença viral altamente contagiosa que afeta várias espécies de aves produtoras de alimentos (galinhas, perus, codorniz, pintado etc.), bem como aves de estimação e selvagens.

Distribuição geográfica

Ao longo dos últimos 3 meses*, diversos surtos de influenza aviária foram registrados em planteis avícolas e aves selvagens ao redor da Europa, África e Ásia. Na primeira semana de janeiro de 2017, foi registrada no Chile a chegada da influenza aviária.

* Material atualizado em março/2017

Consequências

A presença desta doença nos planteis avícolas causou mortes ou sacrifício de milhões de aves, assim como um prejuízo econômico imensurável. A influenza aviária é uma zoonose, ou seja, pessoas que estão em contato com aves infectadas correm o risco de adquirir a doença. Muitos casos humanos são limitados a conjuntivite ou doença respiratória leve, mas alguns vírus tendem a causar doença grave.

Situação do Brasil

Dentre os maiores exportadores de frango, o Brasil é o único que não registrou a ocorrência da influenza aviária. Assim, a prevenção é essencial para a manutenção desta posição.

Faça sua parte!

Alguns cuidados devem ser tomados para evitar que a doença se instale nas unidades produtivas, como as medidas de biosseguridade descritas na Instrução Normativa n° 56, de 04 de dezembro de 2007, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa):

  • Cercar as unidades produtivas avícolas para que outras pessoas não entrem na produção.
  • Evitar a entrada na unidade produtiva de pessoas que visitaram países onde foram diagnosticados focos de influenza.
  • Realizar a lavagem e desinfecção de veículos para entrar na propriedade
  • Usar roupas e calçados limpos e oferecer aos visitantes ao entrar na propriedade.
  • Lavar as mãos com água e sabão ao manipular as aves.
  • Evitar que as aves de produção tenham contato com outros animais, pois esses podem veicular doenças.
  • Realizar controle de roedores e outras pragas que possam veicular doenças.
  • Oferecer água tratada às aves. O contato com água sem tratamento, procedente de nascente, pode comprometer todo o plantel.
  • Notificar ao Idaf a presença de sinais de doenças nervosas, respiratórias ou casos de morte repentina de grande quantidade de aves em um pequeno período de tempo.

A prevenção é o caminho do sucesso. O plantel do Espírito Santo merece o nosso cuidado!

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard